""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Meu coração

Quero fugir no teu galope Meu leão doido, enjaulado Serpentear por entre selva Como se fosse uma flor nascendo .Infringir golpes certeiros Às pragas do teu desalento Inebriar-te com o perfume Das rosas trazidas pelo vento. Quero fugir no teu galope Meu leão doido, encurralado Sacudir as sombras, num apelo Como se o sol morasse ao lado. Planar qual águia em direcção à lua Despedaçar a indulgência com as garras Como se o pensamento fosse uma gazela A correr nas pernas de uma criança! Autoria: Vóny Ferreira

1 comentário:

VÓNY FERREIRA disse...

Este poema como tantos outros que escrevi até hoje, foi escrito numa rajada num pequeno bloco.
É assim que por vezes nascem os meus poemas.
Vóny Ferreira