""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Amanhecer

O dia amanheceu radioso. Fui ver o mar. O mar é bom conselheiro
acalma, tranquiliza
Vasculho sentimentos confusos que permiti que se instalassem dentro de mim. Na preguiça do amanhecer interrogo-me. Procuro respostas que não encontro. Mas já nem as quero encontrar. É outro dia, outro amanhecer, outro tempo. Para trás ficaram sombras, inquietações... Vozes, murmurios, neblinas apenas. O mar revolto, no seu incessante vaivem.. Limpa, suaviza, acalma, dá força para seguir em frente sem olhar para tras. Sem lamentar. As rochas continuam firmes no seu lugar. A areia escoa-se entre elas, entre os meus dedos. Tudo está igual. O céu continua azul, o mar continua belo, o sol brilha como sempre. Tudo está igual. Um pássaro voa até mim. Contemplo-o. Ao partir em direcção ao infinito, leva todas as memórias que ainda me atormentam. Abri o meu baú das recordações. Voaram com o meu pássaro. Solto as amarras que restavam. Estou livre. Sou livre. Sou EU e apenas EU. Gosto de mim como sou. Gosto mesmo muito de mim. Recordo uma frase que li algures "Só se deve valorizar o que realmente é valorizável" Levanto-me, contemplo mais uma vez o ceu azul, o mar imenso, abraço o vento que me refresca. Emoções serenadas, duvidas transformadas em certezas. Sei o que quero. Sei quem sou. Sei para onde vou. A vida tem a cor que nós pintamos. Abro um sorriso imenso que me vem do coração. Um sorriso à vida, ao amor, ao dia, Estou feliz. Sou feliz.

3 comentários:

VÓNY FERREIRA disse...

É sempre importante respirar e vivermos essa felicidade.
A felicidade mais não é do que guardamos a magia dos momentos mais relevantes e perpetuá-los no nosso coração.
Se conseguirmos apanhar esses momentos que passam por nós como se fossem um relâmpago, começamos a ter a percepção dessa mesma felicidade momentânea... mas sublime!

Jota disse...

Um baú? tinhas um baú?onde? no sótão?
E o que lhe fizeste? não me digas que o deitaste ao mar, não acredito,és tão ecológica.Mas então onde foi parar o raio do baú?Olha isto é só para te rires porque sinto uma tristeza imensa nesto texto.Alegra-te e não penses muito, vai mas é às aulas, sempre te divertes com as bacoradas do prof.Sentimos a tua ausencia. Aparece e leva o tal baú.
Um abraço de quem?
do Jota,claro.

Fátima disse...

Olha lá! Não há nada que não comente em que não esteja um colega a chamar-te baldas!!! Mas é assim que tiras os cursos...È a net??? hein? Hein? è não é? Pois eu Adormeço e acordo agarrada a este desgraçado (computador)entenda-se. Gostei do texto, está muito bonito.
Beijo azul
K i a o r a h o a

W A H I N E