""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King
Palavras
Vazias, sem conteudo
O
c
a
s
Sentimentos ambiguos
Punhais que se cravam
Sem razão
Sem sentimento
Desespero.
O coração bate
Descompassado.
Está frio
Frio no meu mundo
C
r
u
e
l
Foste cruel
Caminho sem rumo
Sentidos despertos
Balouço na confusão
Dos sentimentos
Já não me interrogo
O sol teima em se esconder
Alheio ao meu sofrer
Ao longe o mar
E
t
e
r
n
o
Que me acolhe
Um barco no cais
Quantos destinos
Sem rumo talvez
Contemplação
Acendo um cigarro
Queima
D
ó
i
O fumo enrola-se em espirais
Rostos
Sem alma sem sentido
Perdi-me...
Mas encontrei-me.

2 comentários:

Haere Mai disse...

Lindo! Muito lindo este poema! Presumo que seja teu minha amiga! Se assim for...então temos poetisa!Beijo azul....Sempre!
Toca a escrever! para o fazer basta sentir!

Gui disse...

Lindo sem duvida. E bem escrito, boa defenição de sentimentos.
Continua amiga.
Abraços
Gui