""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King
Sábado, 12 de Julho de 2008 Acontecem-me situações insólitas. Hoje como habitualmente fechei o meu espaço e fui tomar o pequeno almoço Estava tranquilamente a soberea-lo quando de repente... Sabem como é aquela sensação de que alguem nos fixa? Virei-me. Nem queria acreditar...era ele, o meu assaltante de olhar azul e sorriso branco. Perfumado e charmoso. Deve ser uma nova geraçao de ladroes, penso. Instintivamente olhei para o pulso. Menos mal hoje nem trago relogio. Abeirou-.se de mim e olhou-me. Deus do ceu que olhos, azuis lindos da cor dos olhos da minha neta Ana -Bom dia minha senhora, e sorriu...que grande lata!! Olhei-o incrédula. Respondi baixinho,um tanto agastada com a desfaçatez (mas seduzida pelo olhar azul) Vem devolver o relogio que me roubou? Novo sorriso e novo olhar azul. Não minha senhora, mas tenho muita pena Penas tem as galinhas, pensei, e tu tens é uma grande lata. Virei as costas. Acho que estava a sorrir. Impossivel ficar indiferente aquele olhar azul e sorriso alvo. Sentia o aroma do seu perfume caro. Deve-o ter tambem roubado a alguem não pude deixar de pensar. Quando me virei novamente tinha desaparecido. Acho que fiquei desiludida, ate parece que tive pena de nao ser assaltada de novo. Tomei um café e dirigi-me a caixa para pagar. Responde-me a Paulinha uma menina linda e amorosa, com aquele inconfundivel sotaque brasileiro: Olhe senhora o seu pequeno almoço está pago. Pago retorqui? então?... Foi aquele senhor bonito de olhos azuis... Imaginem!!!! O meu assaltante pagou-me hoje o pequeno almoço!!!!

2 comentários:

Haere Mai disse...

Ai meu Deus!!!! Ele voltou!!! K bom!!! Sabes o k levou desta vez??? O TEU CORAÇÃO. Ai tens que me me dizer a que horas assalta.Eu tambem quero ser assaltada!

Para ti assaltante de olhos da cor do meu beijo, VOLTA!!!! Estás PERDOADO!!!!
Beijo azul

Gui disse...

É caso para dizer que dá gosto ser assaltado assim, Isa.
Não me importava de ser assaltado por alguem charmoso e delicado.
E que além disso ainda paga o pequeno-almoço.
Nem tudo foi mau, pelos vistos
Abraços Gui