""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Questionei o tempo

Questionei o tempo Em momentos Que não tinha tempo Para pensar... Respondeu que não Havia tempo Para me dispensar E fiquei a vê-lo Passar...loucura Sem tempo A esbracejar... Questionei o tempo Nas horas mortas Em que via O tempo passar Respondeu Que já na sabia Distinguir Os dias das noites E se eu sabia Quando seria tempo Para noites de luar Questionei o tempo Num tempo Em que perdi a conta Dos dias a passar Mª Dolores Marques

1 comentário:

Um Novo Olhar disse...

Amiga sempre o tempo que nos angustia nas horas mortas.
Sempre o temp que dita e desdita sobre quando haverá noites de luar

Mas o tempo amiga, é também o melhor conselheiro....


Gostei do teu carinho

Ainda bem que gostaste deste poema

Um beijo
Mª Dolores Marques