""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Canto a natureza

Penetro em colinas errantes
bordadas de gotas cintilantes
enrolo-me na manhã cinzenta
em que me perco e caminho
Sento-me em cadeirões de tempo
desloco-me no espaço aberto
enquanto me visto de pétalas
e cruzo-me com o sol
Desnudo a mente
liberto canticos à natureza
envolvo-me numa aureola
de luz cintilante
Que derrama segredos escondidos
no altar da minha alma...
estremeço, sinto a imensidão
que me separa da realidade
E num momento fugaz
numa nuvem de abandono
solto-me, abro asas
voo longe, e desfaço a noite.

11 comentários:

Andradarte disse...

Voe longe...mas volte.
Bonito poema e foto espectacular.
Desculpe, mas dou mais para fotografia.
Beijo

Tétis disse...

Amiga Maysha

Verdadeiramente belo este teu "Canto a Natureza".

Não é só um "cantar" a Natureza, é um envolvimento com ela, é um "dar-se" de alma e coração numa entrega total que te permite soltares-te, voares para longe e romper as trevas a caminho da Luz.

Adorei ler-te, escutar-te e poder partilhar contigo este momento que, embora "fugaz" foi pleno, total!...

Beijinhos

adolfo payés disse...

WOW que hermoso poema

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos..

*Lisa_B* disse...

Amiga querida,
que lindo...o poema e a imagem....
"Que derrama segredos escondidos
no altar da minha alma...
estremeço, sinto a imensidão
que me separa da realidade
E num momento fugaz
numa nuvem de abandono
solto-me, abro asas
voo longe, e desfaço a noite. "

Maravilhoso....

Beijinhos com carinho

EDUARDO POISL disse...

Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
Não ame por admiração,
pois um dia você se decepciona.
Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
Madre Teresa de Calcutá

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços

Maria Emília disse...

Queria ter essa certeza de que desfazia a noite e no lugar dela ficavam só as estrelas. Mas pensando melhor: noite é escuro e o que é o escuro? Ausência de luz.
Vamos deixar então que a luz brilhe e apague a noite.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Sônia Silvino disse...

Maysha, minha amiga!
Lindo poema para ser lido num belo espaço!
Bjkas!

Reyel Angel disse...

Belo poema, querida!

Olha, tem selo/meme p vc aqui:

http://www.aprendizdemim.blog.br/2010/01/hoje-e-dia-de-selos.html

Bjos na alma!

Argos disse...

Maysha

Gostei tanto deste poema!
Posso levá-lo e guardar?

Uma braço grande e obrigado por me fazer sorrir e ter esperança.

Amizade disse...

O Farol está em festa. É o seu 1º Aniversário.

Teríamos muito gosto que lá passasses para confraternizar connosco e recolher o selinho.

Beijinhos

http://nuestramizade.blogspot.com

Maysha disse...

Meu querido amigo Argos, claro que podes levar o poema,nem precisavas pedir, é uma honra para mim, que agradeço,fico contente por teres gostado.
Um beijo muito grande e terno, feliz domingo
Isa