""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Hino ao Sol

Respiro o doce hálito da tua boca
- diz Akhenaton ao divino Sol. - Vejo a tua beleza todos os dias, quero para sempre ouvir tua doce voz, como o vento. Desejo que a vida renasça em mim, graças ao teu amor.
Dá-me o alento que rejuvenesce o teu espírito, para que eu o colha, o receba e dele viva. Chama por mim até à eternidade. Jamais deixarei de estar contigo, jamais deixarei de te responder." Akhenaton (Amenófis IV) Poema do Faraó Akhenaton1362 AC - 1333 AC

10 comentários:

Açucena disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Açucena disse...

Nasces glorioso no limiar do céu,
Oh Áton vivo, princípio da vida!
Quando surges no horizonte nascente do céu
Inundas de beleza toda a Terra.
És adorável, grande e resplandecente,
Elevas-te nas alturas sobre as terras que criaste,
Abraçando-as com os teus raios,
Cingindo-as para o teu amado filho (Akhenaton).
Embora estejas longe, os teus raios estão na Terra.
Embora enchas os olhos dos homens, as tuas pegadas são invisíveis.
(Akhanaton - Hino ao Sol)

Açucena disse...

II
Quando mergulhas para lá do limite poente dos céus
A Terra escurece como que tocada pela morte.
Os homens dormem então nos seus quartos,
De cabeça coberta, incapazes de se verem uns aos outros.
Os seus tesouros são roubados debaixo da sua cabeça
Sem eles saberem.
Os leões saem dos covis,
As serpentes emergem e atacam.
As trevas são supremas e a Terra silenciosa.
O criador repousa no horizonte.
(Akhanaton - Hino ao sol)

Açucena disse...

III
A terra refulge com o teu nascimento,
Com o esplendor do teu disco diurno.
As trevas fogem à frente dos teus raios.
O povo das Duas Terras festeja o dia,
Acorda e põe-se de pé,
Lava os membros, veste-se,
Eleva os braços em louvor da tua aurora,
E em toda a Terra inicia o seu labor.
(Akhanaton - Hino ao Sol)

Liliane disse...

ola!!!
Sou a Liliane, fiquei a saber hoje atráves da Teresa que tinhas um link de um dos meus blogs aqui no teu... :) Obrigada!! Podes deixar comentarios sempre que quiseres... Alias se tivesses deixado eu já teria vindo aqui "conhecer-te" ;)

Vou adicionar-te tb ao meu blog (Rituais do Corpo)

Beijokas

Lili

Gui disse...

AKhanaton fala:

"Criaste os estranhos países, Khor e Kush,
Assim como a terra do Egipto.
Puseste todos os homens no lugar certo
Com os seus alimentos e as suas posses".
Belissimo poema, dispensa comentários.
Abraços
Gui

Açucena disse...

IV
O gado pasta tranquilo,
As árvores e as plantas verdejam.
As aves saem dos ninhos
E elevam as asas em teu louvor.
Todos os animais dançam sobre as patas
Todos os seres alados voam de novo,
Voltam à vida com o teu nascimento.
(Akhanaton - Hino ao Sol)

Mara disse...

Amiga sei do teu fascinio pelo Egipto. É o meu fascinio tambem. Quem sabe se tu e eu não vivemos lá noutra vida, noutra época?
Beijos
Mara

Mara disse...

E para a Grande Esposa do Rei
Aquela que ele ama,
Para a Senhora das Duas Terras, Nefernefruaten-Nefertíti,
Que viva e floresça para todo o sempre.
(Akhanaton)

Açucena disse...

V
Os navios sobem e descem o rio.
Quando surges abrem-se todas as vias.
Todos os peixes do rio saltam perante ti.
Os teus raios bailam no verde oceano.
Pões a semente do homem na mulher,
Criaste o sémen no homem.
Dás vida ao filho no ventre de sua mãe,
Embalando-o para que não chore.
Mesmo no útero és o seu consolo.
Dás vida a toda a criação,
Abrindo a boca dos recém-nascidos
E dando-lhes alimento.

(akhnaton- Hino ao sol)