""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

Uma estrela no céu

É madrugada e ainda não dormi.
Resolvi passear o meu cão.
Sim, sei que é loucura passear um cachorrinho as 5 e 30 da manhã, mas a Becas agradece.
E olhei o ceu. Estava estrelado. Pensei em ti.
Fiquei a pensar em qual das estrelas habitas agora.
Naquela certamente. A mais bela e brilhante do firmamento.
Vejo-a cintilar sei que te estás a sorrir para mim, talvez por tantas vezes me repreenderes por este hábito dos meus passeios matinais.
Não quero chorar porque me estás a olhar, mas o meu coração bate forte. Dizermo-nos adeus rouba-nos metade da alma. São as lágrimas a sair e as lembranças a entrar...
E pensei...
Não há necessidade de recordar... enquanto estiveres presente no meu coração.
É com essa estrela, a tua estrela a habitar no meu olhar que regresso a casa.

12 comentários:

Angela Ladeiro disse...

Com muita razão...sair a passear o cão, de madrugada? Quanto ao escrito, muito comovente. Um beijo das estrelas

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

QUERIDA MAYSHA, BELÍSSIMO TEXTO, TERÁS A ESTRELA SEMPRE A PROTEGER-TE AMIGA... TODO O MEU CARINHO PARA TI,
FERNANDINHA

Xana disse...

Quando o meu pai faleceu , a gente para explicar á mafalda que tinha só 4 anos , dissemos que o avô tinha ido para o céu , mas que era a estrela mais brilhante é que estava a tomar conta dela.
E muitas vezes quando iamos a qq lado ou acontecia algo de bom , ela olhava para o céu estelado e dizia , vês avô?

Hoje já fui a 2 blogs que me lembraram o meu papá! Isso dá nostalgia , mas é bom falar dele.
beijo amiga

Ana disse...

Todo o teu espaço é maravilhoso!
Venho entregar-te com todo o carinho o Prémio: Beautiful Blogger
Passa pelo meu blog , e leva o prémio.
Um beijinho
:)

Olavo disse...

Belo poema..
Belo blog
bjs

Sonia Schmorantz disse...

Mira-te pelo calendário da flores
Que são só viço e esquecimento.
Desprende-te dos ofícios do dia,
Apaga os números, os anos e anos,
Releva a data de teu nascimento.
E assim, por tão leve sendo,
Por tão de ti isento,
De uma quase não resistência de pluma,
Abraça o momento,
Te apruma,
Tome por bagagem os sonhos
E apanha carona no vento.

(Fernando Campanella)

beijo

Haere Mai disse...

Sabes Isabel? Quando tenho um problema grave penso nos meus pais já falecidos...e como resposta vejo-os sorrir! Talvez por isso tenha sobrevivido a todas as duras provas por que tenho passado... Eles estão lá... e sorriem-me!

Beijo azul...sempre!

Ana disse...

Um beijinho amiga;
felicidades e bom fim de semana.
:)

notyet disse...

Sim, esse é o elo mais forte, da estrela ao coração.
Estejam onde estejam as nossas estrelas não perdem o fulgor.
Um blog de ternura.
Levo a flor. Obrigada

notyet disse...

Grato pela visita ao meu canto da solidão e loucura.
As portas estão abertas.
Ousei juntar a flor às princesas do meu jardim.
Fique na luz. Beijinho

*Lisa_B* disse...

Nos nossos olhos habitam muitas estrelas desconhecidas aos demais que nos rodeiam e muitas vezes pensam que a nossa vida é tão simples, ignorando pormenores que desconhecem.

Todo o blog está lindo se e tivesse um prémio daria...mas não tenho fica a intenção.

Guardei a imagem do "sei que andaste a fazer no verão" porque ficará bem no meu blog.

Gotinhas de carinho.

Mariz disse...

" A primavera da vida é bonita de se ver
taõ depressa o sol brilha
como a seguir está a chover
para mim hoje é Janeiro, está um frio
de rachar...
parece que o mundo inteiro se uniu
para me tramá á ár!
Não há áá áá
estrelas no cé éé ééu
EStrelas no cé é é é éu
Estrelas no céu"!

Canta isto!
do Rui Veloso...vem mesmo a calhar!

Beijinhos
Sempre
Mariz