""Eu segurei muitas coisas em minhas mãos e eu as perdi; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo." Martin Luther King

As Rosas

Quando à noite desfolho e trinco as rosas
É como se prendesse entre os meus dentes
Todo o luar das noites transparentes,
Todo o fulgor das tardes luminosas
O vento bailador das Primaveras,
A doçura amarga dos poentes,
E a exaltação de todas as esperas
(Sophia Mello Brayner)

13 comentários:

Pena disse...

Brilhante Amiga:
Um poema fabuloso saído da sua bela sensibilidade gigante.
"...Quando à noite desfolho e trinco as rosas
É como se prendesse entre os meus dentes
Todo o luar das noites..."

Deslumbra de perfeição fantástica.
Adorei!
Beijinhos amigos.
Sempre a respeitá-la e a estimá-la...

pena

Celestial!
Bem-Haja, linda amiga!

Andradarte disse...

Gostei...Do poema e da escolha.
Beijo

Andradarte disse...

Meu comentário sumiu????
Estranho?

Ricardo Calmon disse...

Te lendo e absorvendo,como se néctar fosse,em mente minha te vi em vestido vermelho de cigana,entre os dentes pérolas,una rosa,e o fçamenco bailando,olé,gitana cigana poeta nossa!ETA!

Viva Vida!
Selinho devidamente colocado!

Viva Vida!

bzu

Anónimo disse...

Aprecio imnsamente td a poesia de Sophia, boa escolha. Bom fim de semana
beijos
Lori

Ana disse...

Amiguinha passei para te deixar um beijinho e desejar-te bom fim de semana.
Bjinho :)

Sol e Luar disse...

lindo gostei encerra uma grande sensibilidade.
Beijo

Mara disse...

Bom dia a miga
Eu e as minhas violetas estamos de novo juntas. Deixo-te com as tuas roas e o lindo poema de Sophia. e o de sejo de um bom fim de semana
Beijo Mara

Mara disse...

Então o teu (nosso) Ricardo está mesmo na recta final não é verdade? que bom amiga, imagino como deves esdtar a contar os dias para o abraçares e sossegares esse coração que tanto tem sofrido. Ser mãe não é tarefa facil Isa, mãe de militar, ainda menos,mas no fim tudo acaba bem isso é que importa, com a ajuda de Deus e algum sacrificio chega-se lá.
Beijo para ti e Ricardo

Mariz disse...

Salvé querida Isa

Grata pelas tuas palavras...
grata pela confiança e dedicação sempre presentes.
Dediquei-te e á Eduarda, umas simples mas sentidas palavras...tinham de ficar registadas e eternizadas, ali; porque no meu coração, já fazem parte de mim.
Grata pelo selo, mas o o vou colocar na faixa da direia..nunca mais fiz nada no blog ds Óscares...
perdi a paciência.
E nao o vou dar a ninguém...também nao tenho mais vontade!

Beijos meus cheios de luz e carinho
MAriz

Ligia disse...

Como sempre, a sensibilidade a flor da pele, o coração na mão, e a poesia no ar. Obrigada por existires e dividir conosco momentos tão especiais. Beijo de paz.

Estela disse...

Rosas são sempre benvindas, e quando vem acompanhadas de palavras tão sensíveis e belas de Sofia... dá pra sentir até o seu doce perfume.
Bjs.

eduarda disse...

Isa
Parece que temos algumas coisas em comum, para além de lermos o blog de uma amiga, também comungo do gosto pela poesia da Sophia.
Um Abraço